Google+ Badge

Google+ Badge

Google+ Badge

Rádio Líder FM de Acopiara

segunda-feira, 20 de abril de 2015

PT tem medo de uma possível cassação do registro do partido

08h13 | 20.04.2015

Punições a serem sancionadas por instâncias judiciais poderiam determinar o ressarcimento de cerca de R$ 150 milhões aos cofres públicos pelo partido


Vaccari
O medo do partido se tornou mais forte após a prisão de seu tesoureiro, João Vaccari Neto, na última quarta-feira
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Segundo matéria do jornal Folha de S. Paulopublicada nesta segunda-feira (20), a cúpula do Partido dos Trabalhadores (PT) teme que o resultado das investigações da Operação Lava Jato possam levar à cassação do registro do partido ou à inviabilização o seu funcionamento.
A publicação afirma que os dirigentes teriam sido informados que o PT deve sofrersanções financeiras para ressarcir os cofres públicos após o envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras.
A multa que seria estipulada pelas instâncias judiciais poderiam chegar a "valores astronômicos", segundo um grão-petista. O valor pode ser correspondente ao que Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras, revelou que foi repassado em propinas ao PT e a João Vaccari, tesoureiro da sigla que foi preso na última quarta-feira (15).
Barusco afirmou que o partido recebeu entre R$ 150 milhões e R$ 200 milhões entre 2003 e 2013.
O Ministério Público Federal já falou que deve pedir punições aos partidos envolvidos no esquema. Segundo petistas ouvidos pela Folha, a multa "destruirá" o partido, pois não existe quantia suficiente para o pagamento.
Nesta sexta (17), o Diretório Nacional do PT informou que está suspenso o recebimento de doações de empresas privadas.
O fundo partidário, outra forma usada pelas legendas para se sustentar, também seria prejudicado pelas sanções. O partido seria bloqueado da agremiação do fundo após as multas até que tudo fosse esclarecido.
Em 2014, o PT recebeu cerca de R$ 25 milhões do fundo partidário. Já uma das resoluções propostas no pacote anti-corrupção da Procuradoria Geral da República, permite a cassação do registro de um partido envolvido em esquema de desvio do dinheiro público.
Porém, elas ainda serão discutidas no Congresso e dependem dos parlamentares para virar lei

Nenhum comentário:

Postar um comentário